Leia agora! Pode ser o meu último texto! Carpe Noctem!

terça-feira, 20 de novembro de 2012

1

O HOMEM É DO TAMANHO DOS SEUS PESADELOS!


O HOMEM É DO TAMANHO DOS SEUS PESADELOS!
-Nessun dorma-

Sim, pesadelos! Contrariando os geniais livros de autoajuda e todo o consenso popularesco estabelecido pelos contos de fada: o homem é do tamanho de seus pesadelos.

Que os sonhos contribuem para com a evolução individual de um ser humano? Sim, é bem verdade! Porém contribuir é coisa muito diferente de determinar...

Ah, os sonhos!... Tão espontâneos e tão livres que, ao serem sonhados, não estão nem aí para a realidade; ignoram-na. Pois ignorá-la descreve muito bem a natureza do ato de sonhar.

E os pesadelos? Sádicos, não? Eles lhe assombram, perseguem e encurralam. Atingem o seu ponto fraco sem o mínimo de respeito, piedade, sem escrúpulos. Eles matam sem matar.

O medo, a ansiedade, a insegurança, a fuga de todos fantasmas da vida define o que você pensa, o que você faz, quando, com quem e por onde anda. Seus medos delimitam o seu caminho.

Aí, haverá os que me dirão: sonho é uma coisa, objetivo é outra. Mas o que é um objetivo antes de ser alcançado? Realidade ou sonho disfarçado de realidade? Uma boa dose de pretensão?

Não, eu não quero que ninguém pare de ter sonhos, objetivos ou desejos, por mais distantes da realidade que estejam... Mas que, seja muito bem lembrada a importância dos pesadelos.

O quanto você já aprendeu com seus medos na vida? São eles o que faz você fugir, parar, desistir, tentar, chorar, sofrer, mudar de planos, rever suas estratégias, fazer mudanças radicais.

Então, acorde! Pesadelos têm mais impácto na realidade que sonhos! Os seus piores pesadelos delimitam o caminho pelo qual percorrerá durante a sua experiência nesse planeta desconhecido.

("All'alba vinceró! Vinceró, vinceró!")

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

0

O Poeta Sonhador

O poeta se vai, fica o sonho
O sonho se vai , fica o poeta
As palavras se vão, ficam as ações
Os planos se vão, ficam as escolhas
.
O futuro se vai, fica o passado
O passado se vai, fica o presente
As fantasias se vão, fica a rotina
A rotina se vai, fica o tédio
.
A conversa se vai, fica a solidão
A solidão se vai, fica a angústia
As lágrimas se vão, ficam os olhos
Os olhos se vão, fica o olhar
.
A paixão se vai, fica o amor
O amor se vai, fica a saudade
A alma se vai, fica o corpo
O corpo se vai, fica a morte
.
O sono se vai, fica a insônia
A insônia se vai, ficam os sonhos
Os sonhos se vão, fica o poeta
O poeta se vai, fica o poema
.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

0

Frases

Estou dormindo desperto com sonhos que são loucura (Álvaro de Campos)

terça-feira, 8 de novembro de 2011

0

Sobre amor e amar...

SOBRE AMOR E AMAR I


O que quem ama mais quer é ser amado de volta.

Mas, e quando isso não acontece? O que fazer?

Aí, é quando diferenciamos amor de egoísmo.

O amor liberta enquanto o egoísmo aprisiona.


Quem ama tem que entender que amar é um direito;

Quem ama tem que entender que amar não é um dever.

Quem ama tem que entender quando não é retribuído,

Pois é um direito do outro amar quem quer que queira...


Amar sem ser amado é uma coisa triste, mas é comum.

Assim como ser amado sem amar também é muito comum.

Natural, ninguém escolhe a quem amar, Jesus Cristo!

E assim também ninguém pode escolher retribuir amor!


Quem não retribui um amor não é um ser monstruoso.

Quem insisti em ser correspondido é que pode ser.

Se ninguém tem o direito de julgar os que amam,

Ninguém tem o direito de julgar os que não amam.


Se alguém ama de verdade, liberta quem não lhe ama;

Se alguém ama de mentira, aprisiona quem não lhe ama;

Se alguém ama de verdade, quer felicidade do outro;

Se alguém ama de mentira, quer só satisfazer seu ego!


Amar de verdade é a coisa que mais importa no amor.

Mesmo quando o amor de verdade não seja retribuído.

Quem ama de mentira pode achar tudo isso um absurdo.

Quem ama de verdade sabe que isso dói, mas é real.


@RenatoZuza

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

1

Palavra Eternas

Nós já superamos tantas dificuldades juntos. Eu e você; um belo time!

Chegamos a um estágio de dependência até, e com tanta intensidade.

Por alguns instantes já cheguei a pensar que juntos éramos uma coisa só.

Mas não. Isso é mesmo impossível. Apesar de termos tanto em comum,

É o nosso modo de buscar sedentos no outro o que falta a nós mesmos.

Quantas vezes esperamos afoitos por aquele nosso momento a sós, né?

Quantas maluquices criamos que ninguém sequer sonha que foi assim!

Sim, somos bem distintos um do outro. E o que mais você diria, hum?

Nada. Tudo está sempre muito claro para quem está atento a si mesmo.

Vejo que você com seus encantos tomou posse de toda minha alma.

Não poderia imaginar a sua ação tão discreta e evidente na minha vida.

Por isso eu juro que sempre estarei à sua disposição, minha linda flor.

Mesmo que para isso eu tenha que pagar caro, com minha única vida.

Não! Enganam-se aqueles que possam duvidar de nossos planos!

Quando algo dá errado, até os nossos pensamentos se enganam!

Seguiremos juntos até o fim; viver sem você é coisa inimaginável.

Preciso da sua doçura nos momentos de alegria que viermos a ter.

E preciso do seu consolo nos momentos de fragilidade e incertezas.

Por isso não é exagero dizer que ainda é muito pouco jurar amor.

Essa palavra de quatro letras encardida pelos clichês baratos,

Nem que tivesse quatrocentas mil letras, diria tudo o que sinto!

Pois eu não amo você; eu vivo você. Eu respiro sua essência!

Pois você... Você é a minha música, a minha eterna companheira!

Obrigado.


Texto Original de: @RenatoZuza

sábado, 13 de agosto de 2011

0

Promessas covardes

Não. Nada está bom. Nem o companheirismo; nem o bem-querer; nem todo o afeto do mundo. Nada.
Nada é páreo frente a juras falsas e promessas vazias de amor. Nada é mais sedutor, nem tão forte.
Nada verdadeiro é muito contra tudo o quanto sejam poucas as mentiras que prostituem sentimentos.
Nem estar ali de coração aberto nos momentos difíceis; nem dar toda atenção, além do que se pode.

E esta lágrima que quer descer, hum? Só ela é capaz de nos unir, já que nisso nós sempre falhamos!
Deixe-a descer, anda! Sim? Não a torne mais uma prisioneira destes sentimentos tão abandonados.
Deixa ela liberar espaço no coração apertado e incompreendido e dizer: é por você que choro, amor.
Será que amor é a palavra capaz de reter tudo o que se sente absurda, intensa e inexplicavelmente?

Não. Nada. Nada disso. Nem mesmo o sábio que diz não saber saberia responder, mas sim perguntar.
Não adiantaria saber, quando o importante é saber sentir. E o coração é tão ignorante quanto a mente.
E a mentira sim é sábia; engana o coração inocente e trapaceia o coração que tenta ser honesto.
Mil pedaços é pouco. Mil palavras é pouco. Mil lágrimas é pouco e é muito, e, ainda, é muito pouco.

Nem isso, nem aquilo. Nem um, nem outro. Nem forte, nem fraco. Nem amor, nem ódio. Nada, vazio.
Nem desejar, nem refletir. Menos ainda cobrar, pois se algo não lhe foi dado é porque nunca seu foi.
Quando não somos capazes de matar os desejos, eles um dia morrem por si mesmos; suicidam-se.
Assim, cá estou, procurando abrigo em meu próprio peito e consolo em meu  próprio coração; Morto.


PS: Ah, se o dia-a-dia tão monótono, mas tão verdadeiro, reluzisse tanto quanto as ilusões também fadadas ao suicídio e a levarem consigo tudo o quanto puderem matar, desprezando sentimentos alheios e vangloriando não mais que conquistas próprias.


Texto original de @RenatoZuza


O que o autor quis dizer no texto? Justifique.
Brincadeira, Não é aula de literatura! E nem de interpretação, rs.

Gostou do texto? Sim? Não? Deixe sua opinião nos comentários; suas críticas me servirão de parâmetro.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

0

On-line!

A partir de hoje, 13/06/2011, em homenagem ao aniversário de 123 anos de Fernando Pessoa, está on-line o blog  "Bilhete Suicida".




Esta data de início deste blog foi a forma que encontrei de fazer um tributo a Fernando Pessoa, que  é de longe meu poeta favorito, além de uma fonte inesgotável de inspiração.

Você, que me conhece do blog sobre rock nacional "Projeto backup", aos poucos conhecerá aqui o meu lado artístico e entenderá melhor as razões  do meu empenho no outro blog. 

Aqui farei posts sobre minha arte, minhas composições, meus desenhos e talvez alguns textos e frases... Devagar, publicarei algumas coisas, mas com menos frequência e compromisso que no Projeto Backup.

Aliás, este blog será bem mais introspectivo e intimista, já que as coisas que penso estarão ainda em outro blog que estará on-line a partir de 28/06/2011, ficando este apenas dedicado à minha arte mesmo.

Aguarde!